quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Câmara de Salvador terá oito vereadores milionários

DEU NO BAHIA NOTÍCIAS!

Oito milionários farão parte da próxima legislatura da Câmara Municipal de Salvador, segundo a coluna Tempo Presente, do jornal A Tarde. Fazem parte do grupo que declarou à Justiça Eleitoral bens superiores a R$ 1 milhão Edvaldo Brito (PTB), com R$ 5,5 milhões; José Trindade (PR), com R$ 4,43 milhões; Waldir Pires (PT), com R$ 2,92 milhões; Palhinha (PP), com R$ 1,62 milhão; Silvio Humberto (PSB), com R$ 1,214 milhão; Fabíola Mansur (PSB), com R$ 1,113 milhão; Alfredo Mangueira (PMDB), com R$ 1,124 milhão; e Euvaldo Jorge (PP), com R$ 1,066 milhão. Ainda de acordo com a publicação, outros seis vereadores estão em uma faixa entre R$ 500 mil e R$ 1 milhão. São eles Tiago Correia (PTN), com R$ 925 mil; Alberto Braga (PSC), com R$ 888 mil; Carballal (PT), com R$ 724 mil; Pedrinho Pepê (PMDB), com R$ 790 mil; Paulo Câmara (PSDB), com R$ 668 mil; e Everaldo Augusto (PCdoB), com R$ 509 mil.

http://www.bahianoticias.com.br/principal/noticia/128447-camara-de-salvador-tera-oito-vereadores-milionarios.html


domingo, 23 de dezembro de 2012


Líderes maias lamentam que “mentiras” sobre fim do mundo desvirtuem “sentido dos ciclos do tempo”

AUTOR: MIGUEL MOREIRA
SEXTA-FEIRA, 21 DEZEMBRO 2012 14:06

Na Guatemala, as comunidades maias consideram que o mito do fim do mundo, no dia 21 de dezembro, “está a desvirtuar o verdadeiro sentido dos ciclos do tempo” do calendário. Os líderes dessas comunidades denunciaram às autoridades essas “mentiras”, bem como o “folclore” associado.
 Para os líderes das comunidades maias da Guatemala, existe um verdadeiro circo associado ao fim de ciclo do calendário maia, com a associação a um fim do mundo, neste dia 21 de dezembro.
 Felipe Gomez, Oxlajuj Ajpop, um dos líderes maias guatemaltecos, revela que as autoridades já receberam uma denúncia, pelo desvirtuar de factos históricos, sustentados em calendários que foram encontrados por arqueólogos.
 “Estamos totalmente contra as mentiras, as informações falsas, o folclore e o negócio que se montou”, lamenta Felipe Gomez, considerando que estes comportamentos “desvirtuam o verdadeiro sentido dos ciclos do tempo”.
 E o fenómeno atinge profundamente a Guatemala, já que cerca de 7,5 milhões de pessoas são membros de comunidades indígenas descendentes dos maias. Cerca de metade do total da população sente-se, segundo os líderes dessas comunidades, insultados.
 Hoje, 21 de dezembro, há uma mudança da era maia, chamada “oxlajuj Baak t'un”. Este facto implica “realizar mudanças profundas a nível pessoal, familiar e comunitário”, para atingir a “verdadeira harmonia e equilíbrio entre os seres humanos e a natureza”.
 Mas não são apenas os líderes maias que lutam contra esta teoria do fim do mundo. Erick Velásquez, historiador mexicano, realça que o calendário maia não é finito. Pelo contrário. O dia 21 de dezembro “não é o fim do calendário maia, que é um calendário infinito, mas o início de um novo ciclo”.
 O fim de ciclo do Calendário Maia, hoje, a 21 de dezembro, merece uma homenagem ao estilo da Google, com um doodle que retrata precisamente o calendário dos Maias. No Brasil, o motor de busca faz uma alusão ao dia em que termina o ciclo do Calendário Maya, dando início a um outro.

Fontes: